13 de novembro é o Dia Mundial da Gentileza

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Gentileza gera gentileza. Mas como a gente pode se tornar mais gentil de verdade?
A maioria de nós gostaria de ser mais gentil, mas o que isso realmente pode significar na prática? É difícil saber por onde começar.

5 Coisas gentis para fazer no Dia da Gentileza

No dia 13 de novembro comemoramos o Dia Mundial da Gentileza. A data é celebrada em boa parte do mundo com vários movimentos. Essa ação global tem a missão de inspirar indivíduos a serem mais gentis, criarem um mundo mais gentil e através disso conectar países e pessoas. Além de estimular todas as nações a criarem seus próprios movimentos pela gentileza.

Mas a gente precisa comemorar um dia pra ser gentil? Hoje, mais do que nunca.

Segundo Samuel Bowles, professor de Ciência Comportamental do Instituto Santa Fe (EUA), o impulso de ser gentil ou altruísta é natural no ser humano e um importante mecanismo evolucionário. Ele defende que, mesmo arcando com um custo pessoal, o ser humano tende a ser gentil por conta dos sentimentos de realização e satisfação. Cada vez mais precisamos evoluir com base em gestos de gentileza e afeto para o próximo.

Então, se você se inspirou, a gente recomenda agora algumas coisas legais para fazer nesta semana – que podem se estender para quando você quiser. Afinal, gentileza é um sentimento e não deve ter data para aparecer.

Renove uma amizade

Todos vamos concordar que nossos amigos são parte significativa de nossas vidas. Por isso mesmo é tão difícil quando a vida acaba nos levando por caminhos diferentes. Se você perdeu uma amizade, não importa a razão, dê-se a oportunidade de restaurar essa relação. Pode ser algo simples: mande uma mensagem ou um pequeno presente à alguém com quem você não fala há muito tempo. Ou convide alguém pra almoçar. Vocês vão gostar de relembrar as memórias que tiveram juntos.

Reconheça seus amigos de trabalho

É sempre gentil agradecer a seus colegas de trabalho quando fazem algo legal ou oferecem suporte, mas você pode ir um passo além reconhecendo quando fazem algo legal que não necessariamente impacta você. Seja a pessoa que reconhece os outros pelas suas conquistas. Isso é motivador no ambiente de trabalho, e é sempre bom ter feedbacks.

Doe algo que não precisa

Acumulamos muita coisa ao longo de nossas vidas. E é tanta coisa que nem tudo vai ter uso cotidiano. Talvez uma roupa que você não use mais seja muito importante para quem precisa de uma roupa nova. Faça um desapego de itens que você não precisa mais entre amigos, colegas de trabalho e instituições locais que fazem esse tipo de coleta.

Leia mais sobre gentileza

Se a gentileza é um ato nobre, dar algo é um ato gentil – mas poucas pessoas têm coragem de pedir o que precisam, por diversos motivos. A artista Amanda Palmer fala sobre essa dificuldade no livro “A Arte de Pedir” (Editora Intrínseca), uma autobiografia onde ela conta sua história e como desenvolveu a arte de pedir como um gesto convidando à proximidade – não é uma questão de pedir, e sim, de deixar as pessoas serem gentis e ajudarem. Vale a leitura!

Ocupe os espaços, ocupe as ruas!
 

A gentileza é intuitiva, ser egoísta é uma escolha

Cientistas explicam a ciência por trás da bondade

(FOTO: FLICKR/SANDOR WEISZ)

Ao contrário do que muitos pensam, a gentileza não é uma escolha, e sim um instinto natural do ser humano. É o que indicam as pesquisas científicas feitas sobre o assunto até agora. E mais: como aponta o Science of Us, as pessoas aprendem a ser egoístas e escolhem o ser em determinadas situações.

Um dos principais exemplos é um experimento realizado em 2012 por professores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos. Com o objetivo de descobrir se a natureza humana é egoísta ou gentil, os pesquisadores recrutaram universitários e os dividiram em grupos de quatro. Cada estudante recebeu uma quantia de dinheiroe teve a opção de separar um pouco do valor para ser multiplicado e distribuido entre o restante dos participantes. Os participantes ganhariam algo mesmo sem compartilhar, mas apesar da tentação de ser egoísta, a maioria das pessoas escolheu por contribuir com o restante.
A gentileza vai além: um estudo realizado por psicólogos da Universidade Yale, nos Estados Unidos, afirma que o primeiro instinto das pessoas é cuidar e salvar os outros. Os pesquisadores entrevistaram várias pessoas que tinham se arriscado por desconhecidos. “A maioria das pessoas acredita que somos instintivamente egoístas, mas nossos experimentos mostram que quando as pessoas dependem de seus instintos, elas são mais cooperativas“, explicou o psicólogo David Rand, de Yale, em entrevista ao Nautilus

Os pesquisadores sugerem ainda que o egoísmo aparece quando as pessoas param para pensar antes de tomar uma atitude. Ou seja, a gentileza faz parte do instinto, o egoísmo é uma escolha.
 
CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Seja o Primeiro a Comentar