Camada de ozônio começa a se recuperar

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Pela primeira vez em décadas, a camada de ozônio parou de aumentar e caminha para ser recuperada. O buraco sobre a Antártida deve começar a se reduzir a partir de 2020, e será completamente reconstituído até 2050.

As informações são do relatório da ONU. A entidade comemora a descoberta e atribui a recuperação à cooperação internacional em reduzir as emissões de gases nocivos. O auge do problema foi identificado em 1993. Agora, a constatação é de que, a cada ano, a concentração de gases nocivos tem caído em 1%.

A previsão é de que, diante desse cenário, 2 milhões de casos de câncer de pele conseguiram ser evitados até 2030. Para os cientistas, o que garantiu o resultado foi a aplicação do protocolo de Montreal que, em 1987, estabeleceu regras para o uso de certos produtos, como o CFC, empregados em geladeiras e aerossóis.

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Seja o Primeiro a Comentar