Hotel no Rio só contrata pacientes do Caps: ‘Meu transtorno não me define’

FERNANDA TUXI: Há sete anos, depois de passar por internações e tentar suicídio, a fotógrafa e atriz Fernanda Tuxi, 40, decidiu que precisava rever suas relações sociais e de trabalho. Para isso, abriu o hotel e decidiu contratar seus colegas do Caps Franco Basaglia.
CASA TUXI
Uma fachada discreta na rua Bambina, em Botafogo, na zona sul do Rio, abriga a Casa Tuxi, um sobrado de 14 quartos, com banheiros privados e uma piscina. Lotada aos fins de semana e feriados, os hóspedes, que podem desembolsar até R$ 350 na diária, são avisados na recepção que todos os funcionários são pacientes psiquiátricos. “Fui criada neste quarteirão e as pessoas sabiam da minha condição mental. Era a oportunidade de mostrar que sou capaz, independente da minha patologia”, disse Fernanda.
HISTÓRICO FAMILIAR
Possivelmente herdados da avó, que foi internada várias vezes até cometer o suicídio, Fernanda tem os diagnósticos de bipolaridade e borderline. Sem vergonha de ser quem é Fernanda é filha de uma traição do pai. A mãe, com 15 anos, se apaixonou pelo português que via na porta da escola em que ambos trabalhavam. Ela como ajudante de inspetor de alunos e ele, dono da frota de ônibus. O casal viveu um relacionamento de 17 anos, que foi interrompido quando a mulher se cansou de ser preterida.

Seja o Primeiro a Comentar