Hoje no Falando Nisso: Juliano Son é Projeto Livre Ser

A entrevista nacional do Falando Nisso desta quinta é sobre inspiração, sobre grandes ideias, sobre como usar melhor o nosso tempo, sobre amor, sobre música, sobre crianças em perigo, sobre pessoas, sobre Deus, sobre fazer o bem…

Nosso convidado é descendente de imigrantes coreanos, nasceu em São Paulo, é formado em Teologia pela Faculdade Batista Teológica de São Paulo, é pastor, missionário, músico, compositor e é faz parte de uma Igreja interdenominacional em SP.

Juliano Son mora em Teresina desde janeiro de 2013 e, desde então, à frente do Ministério Livres tem realizado ações sociais de alto impacto no Piauí. O Livres é um projeto de resgate de pessoas em situação de extremo risco, em especial pessoas desprovidas de necessidades básicas, como água de qualidade e comida, e crianças vítimas de violência e exploração sexual.

Juliano Son é também líder e vocalista da banda Livres com 5 discos lançados e foi finalista do Festival Promessas da Rede Globo. Hoje, 15 de maio, aqui no Falando Nisso Talk show pela Rede Meio Norte de Televisão.

Foto: Tavinho Neto

Participe do Falando Nisso, envie e-mail para: [email protected]

4 Comments

  • Responder maio 15, 2014

    Diego S Lima

    Parabéns ao Grupo MN por entrevistar o ilustre e talvez desconhecido, Juliano Son, que vem desenvolvendo um trabalho social fantástico e pouco divulgado em nosso Estado.

  • Responder maio 23, 2014

    Josy

    Belo projeto! Nascido do coração de Deus. Parabéns a todos!

  • pastor juliano sone com muito cuidado com minhas poucas palavras que so lhes dizer que vc e um ser fantastico de uma tamanha humildade magnifica o rei dos reis lhes dara em dobro o que vc faz gloria deus

  • Responder abril 23, 2015

    Azevedo

    Parabéns Maia pela visão e por trazer para o grande público uma iniciativa tão bela e importante para o Piauí que este jovem está desenvolvido, que porém ainda era desconhecida pelo grande público.

    E que sirva de lição para os políticos e empresários do Piauí, pois há no próprio estado pessoas com capacidade para realizar esse mesmo projeto deste jovem paulistano, mas cruzam os braços e não o fazem.

Responder