Participação feminina tem salto significativo nas áreas de tecnologia

Segundo dados colhidos pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), a participação feminina na área da tecnologia aumentou entre os anos de 2015 e 2019, tendo um salto significativo de quase 60% neste período, mas nem sempre foi assim. Ocupado majoritariamente por homens, este setor já foi alvo de discriminação de gênero no mercado de trabalho, mesmo com benefícios comprovados de que as mulheres no empreendedorismo e na inovação podem contribuir e muito para o crescimento econômico global, de 12 a 28 trilhões no PIB dos países anualmente, segundo a consultoria McKinsey. Nossa entrevistada faz parte destes números.
Daniele é formada em negócios pela Candido Mendes, graduanda em liderança, inovação e gestão pela PUC. Trabalhou durante muitos anos em áreas comerciais e é apaixonada por vendas, já participou de programas para mulheres empreendedoras do Itaú. Também é palestrante, trabalha com inteligência artificial, mas é no ser humano que encontra motivos para se transformar.
Após trabalhar em industria começou a ser convidada para prestar consultoria nas áreas de estratégia, vendas e posicionamento de empresas que se sentiam estagnadas. Com pesquisas sobre inovação , futuro do trabalho e tecnologia, Daniele Soares, fundadora da “Redesign”, empresa que executa Consultoria de Transformação, fundou sua companhia em 2014, enfrentando um árduo desafio, uma vez que era uma das únicas mulheres neste mercado. No entanto, com a finalidade de REDESENHAR pessoas, processos e negócios, ela perseverou e atualmente, lidera este mercado, sendo responsável por projetos nacionais e internacionais. 

Seja o Primeiro a Comentar